Fundador da CVC Turismo, Guilherme Paulus anuncia hotel de luxo em São Paulo

Antes sede da DPZ, uma conhecida agência publicitária, o mesmo endereço localizado na capital paulista dará lugar a um hotel-boutique. O idealizador do projeto, o empresário Guilherme Paulus, escolheu o local de maneira estratégica. O espaço, presente na Avenida Cidade Jardim, será modificado a fim de receber as instalações da unidade hoteleira. Ao término da obra, o empreendedor abrirá as portas de seu 15º empreendimento no ramo da hotelaria.

A estrutura do hotel-boutique de Guilherme Paulus será formada por mais de 60 apartamentos. O local não será, conforme reportagem da revista Istoé Dinheiro, apenas um espaço de hospedagem. Assim como se verifica em outros empreendimentos de mesma espécie, eventos diversos poderão ser realizados na construção. Isso porque o espaço terá um salão voltado para a organização de eventos, além de área gastronômica e outras peculiaridades. O empresário também tem estudado levar o mesmo padrão hoteleiro para o Rio de Janeiro, lançando uma nova bandeira hoteleira.

A agenda do empreendedor, contudo, não fica restrita ao setor hoteleiro. O segmento da construção civil também é um dos que ele atua diariamente. Proprietário de uma construtora e de uma incorporadora, é conhecido por conseguir interligar os serviços de todas as suas empresas. O turismo sempre foi um dos ramos preferidos de Guilherme Paulus. Logo no começo de sua carreira ele inaugurou a CVC Turismo. Quem vê a atual presença da operadora no mercado não imagina que o começo foi árduo. Os demais negócios do grupo do empresário são desdobramentos do sucesso solidificado ao longo de anos no meio turístico.

A inauguração da CVC Turismo se deu no ano de 1975. Na ocasião, o empresário possuía como público-alvo os trabalhadores presentes na região do ABC Paulista. Isso ocorria em razão da localização adotada para o funcionamento da operadora, estabelecida na cidade de Santo André. Após mais de 40 anos a empresa passou a ser objeto de uma transação de grandes proporções. É importante salientar que a companhia que comprou a organização é de origem estrangeira.

Dessa forma, após uma longa negociação, a operadora foi adquirida pelo Carlyle Group, uma corporação internacional bastante expressiva no segmento turístico global. O ano de ocorrência da transação foi 2009. Guilherme Paulus, por sua vez, não efetuou seu absoluto desligamento daquela que fora sua companhia ao longo de muitas décadas. O empresário modificou sua presença no corpo de executivos da operadora, passando a responder por questões ligadas à presidência do Conselho de Administração. Profundas alterações foram observadas após a diretoria estrangeira entrar em ação, como por exemplo, tornar o capital aberto da bolsa de valores.

Pelo fato de ter chamado a atenção de compradores estrangeiros, resultando em sua compra, a operadora também passou a ser objeto de análise de economistas nacionais. Em uma determinada ocasião, chegou-se a criar a expectativa de um crescimento de até 2 dígitos no lucro alcançado pela CVC. Além disso, representantes da própria companhia anunciaram haver planos de expandir a corporação por todo o país, algo que seria realizado utilizando-se estabelecimentos de grande circulação, por meio da instalação das chamadas unidades móveis.

Macacos jogadores ajudam cientistas a entender o comportamento de alto risco

Macacos que aprenderam a jogar ajudaram os pesquisadores a identificar uma área chave do cérebro responsável por decisões arriscadas. As notícias sobre a descoberta, que aprofundam o conhecimento dos circuitos neurais subjacentes à preferência de risco em primatas e que podem levar a melhores tratamentos para comportamentos destrutivamente arriscados em humanos, foram publicadas no segundo semestre de 2018 na revista Current Biology em um elaborado estudo sobre o assunto.

“As pessoas acham que a atitude de risco é sempre a mesma para os indivíduos, mas os pesquisadores descobriram que isso não é verdade. Uma pessoa pode ser avessa a riscos em algumas coisas, mas inclinada a arriscar em outras, como, por exemplo, alguém que economiza muito dinheiro e pratica paraquedismo”, disse o co-autor do estudo, Veit Stuphorn, professor associado do Instituto Zanvyl Krieger Mind Brain, da Universidade Johns Hopkins. “A mudança na atitude de risco acontece no córtex pré-frontal de acordo com a descoberta, sendo essa área vista como muito importante para a criação de tratamentos”.

A equipe do Johns Hopkins treinou dois macacos rhesus para jogar contra um computador e ganharem água e suco conforme acertassem. Acontece que os dois macacos eram naturalmente grandes apostadores dispostos a correr riscos, preferindo consistentemente apostas contra as probabilidades e pagamentos potencialmente altos.

Por exemplo, quando ofereceram aos macacos a chance de escolher entre 20% de chance de obter 10 mililitros e 80% de chances para obterem apenas 3 mililitros, eles optaram pela aposta com maior retorno, disse Chen. Mesmo quando não estavam mais com sede, os macacos ainda optaram por apostas arriscadas porque pareciam gostar da empolgação de uma vitória.

“Os macacos deveriam escolher racionalmente os 3 mililitros, mas sempre optam pela opção mais arriscada”, disse Chen. “Eles são como pessoas que gostam de ir em Las Vegas para jogar nos caça-níqueis, onde há uma recompensa muito alta, mas uma chance muito baixa de ganhar.”

Quando os pesquisadores suprimiram a área chave do cérebro ao desativá-la temporariamente, no entanto, o jogo de alto risco quase desapareceu. De repente, os macacos passaram a apostar de 30 a 40% a menos em apostas arriscadas.

“Isso foi realmente inesperado, para encontrar uma seção do cérebro tão especificamente ligada à atitude de risco”, disse Stuphorn. “A preferência do macaco mudou significativamente com a experiência”.

Recursos Econômicos: tipos e definições

A terra é um recurso econômico que inclui todos os recursos físicos naturais, como ouro, ferro, prata, petróleo, etc. Alguns países têm recursos naturais muito ricos e, ao utilizar esses recursos, eles enriquecem sua economia até o pico.

Tal como o desenvolvimento de petróleo e gás do Mar do Norte, na Noruega e na Grã-Bretanha, ou a alta produtividade de uma vasta área de terras agrícolas nos Estados Unidos e no Canadá. Alguns outros países desenvolvidos, como o Japão, possuem recursos econômicos menores . O Japão é a segunda maior economia do mundo, mas depende do petróleo importado.

A entrada humana no processo de produção ou fabricação é conhecida como trabalho . Os trabalhadores têm capacidade de trabalho diferente. A capacidade de trabalho de cada trabalhador é baseada em sua própria formação, educação e experiência de trabalho.

Essa capacidade de trabalho é importante no tamanho e na qualidade da força de trabalho. Para alcançar o crescimento econômico, o aumento na qualidade e no tamanho da força de trabalho é muito essencial.

Em economia, o capital é um termo que significa investimento nos bens de capital. Então, isso pode ser usado para fabricar outros bens e serviços no futuro.

A seguir estão os fatores de capital:

Inclui novas tecnologias, fábricas, edifícios, máquinas e outros equipamentos.

É o estoque de produtos acabados ou componentes ou produtos ou componentes semiacabados. Esses bens ou componentes serão utilizados no futuro próximo.

Novos recursos de construção de capital, maquinário ou tecnologia são comumente usados ​​para melhorar a produtividade do trabalho. Tais como as novas formas de agricultura ajuda a aumentar a produtividade do setor agrícola e dar empregos mais valiosos neste setor que motiva as pessoas a sair para o trabalho.

É um estoque de capital que é usado para manter todo o sistema econômico. Como estradas, ferrovias, aeroportos etc.

O Empreendedor é uma pessoa ou indivíduo que deseja fornecer o produto ao mercado, a fim de obter lucro. Empreendedores geralmente investem seu próprio capital em seus negócios. Esse capital financeiro é geralmente baseado em suas economias e eles assumem riscos vinculados a seus investimentos. Essa tomada de risco pode ser recompensada pelo lucro do negócio. O empreendedorismo é, portanto, um importante recurso econômico .