Fundador da CVC Turismo, Guilherme Paulus anuncia hotel de luxo em São Paulo

Antes sede da DPZ, uma conhecida agência publicitária, o mesmo endereço localizado na capital paulista dará lugar a um hotel-boutique. O idealizador do projeto, o empresário Guilherme Paulus, escolheu o local de maneira estratégica. O espaço, presente na Avenida Cidade Jardim, será modificado a fim de receber as instalações da unidade hoteleira. Ao término da obra, o empreendedor abrirá as portas de seu 15º empreendimento no ramo da hotelaria.

A estrutura do hotel-boutique de Guilherme Paulus será formada por mais de 60 apartamentos. O local não será, conforme reportagem da revista Istoé Dinheiro, apenas um espaço de hospedagem. Assim como se verifica em outros empreendimentos de mesma espécie, eventos diversos poderão ser realizados na construção. Isso porque o espaço terá um salão voltado para a organização de eventos, além de área gastronômica e outras peculiaridades. O empresário também tem estudado levar o mesmo padrão hoteleiro para o Rio de Janeiro, lançando uma nova bandeira hoteleira.

A agenda do empreendedor, contudo, não fica restrita ao setor hoteleiro. O segmento da construção civil também é um dos que ele atua diariamente. Proprietário de uma construtora e de uma incorporadora, é conhecido por conseguir interligar os serviços de todas as suas empresas. O turismo sempre foi um dos ramos preferidos de Guilherme Paulus. Logo no começo de sua carreira ele inaugurou a CVC Turismo. Quem vê a atual presença da operadora no mercado não imagina que o começo foi árduo. Os demais negócios do grupo do empresário são desdobramentos do sucesso solidificado ao longo de anos no meio turístico.

A inauguração da CVC Turismo se deu no ano de 1975. Na ocasião, o empresário possuía como público-alvo os trabalhadores presentes na região do ABC Paulista. Isso ocorria em razão da localização adotada para o funcionamento da operadora, estabelecida na cidade de Santo André. Após mais de 40 anos a empresa passou a ser objeto de uma transação de grandes proporções. É importante salientar que a companhia que comprou a organização é de origem estrangeira.

Dessa forma, após uma longa negociação, a operadora foi adquirida pelo Carlyle Group, uma corporação internacional bastante expressiva no segmento turístico global. O ano de ocorrência da transação foi 2009. Guilherme Paulus, por sua vez, não efetuou seu absoluto desligamento daquela que fora sua companhia ao longo de muitas décadas. O empresário modificou sua presença no corpo de executivos da operadora, passando a responder por questões ligadas à presidência do Conselho de Administração. Profundas alterações foram observadas após a diretoria estrangeira entrar em ação, como por exemplo, tornar o capital aberto da bolsa de valores.

Pelo fato de ter chamado a atenção de compradores estrangeiros, resultando em sua compra, a operadora também passou a ser objeto de análise de economistas nacionais. Em uma determinada ocasião, chegou-se a criar a expectativa de um crescimento de até 2 dígitos no lucro alcançado pela CVC. Além disso, representantes da própria companhia anunciaram haver planos de expandir a corporação por todo o país, algo que seria realizado utilizando-se estabelecimentos de grande circulação, por meio da instalação das chamadas unidades móveis.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *