AIDS: Saiba mais sobre a doença que abalou o país na década de 80

A popularmente conhecida AIDS, que abalou o país nos anos 80 e matou inúmeros astros, como Cazuza e Renato Russo tem voltada com tudo na última década, em especial, pelas novas gerações e por idosos. No primeiro caso, pelo desconhecimento do que foi e a dimensão que a doença tomou no passado, e no segundo, por atos cometidos na grande maioria das vezes na juventude. Com toda esta volta de notícias acerca da AIDS, é necessário salientar e esclarecer algumas questões acerca da doença.

A Aids é uma doença infecto-contagiosa, causada pelo vírus HIV e que tem como principais sintomas, um enfraquecimento cada vez maior do sistema imunológico. Ao contrário do que se pensa, esta doença não é singular, e sim um conjunto de doenças e sintomas acarretados pela imunidade baixa. Conforme o sistema imunológico fica fraco, mais a pessoa fica sucessível a outras doenças, o que acarreta uma piora crescente no quadro, caso a pessoa não faça uso de nenhum medicamento.

A doença costuma se manifestar de maneira leve no início, com viroses ou quadros semelhantes, porém, os sintomas mais comuns são: febre constante; câncer no tecido conjuntivo, dores de cabeça, calafrios, dores musculares e de garganta, e outros similares, que se não tratados, podem evoluir para outras enfermidades, como a tuberculose, pneumonia, meningite, toxoplasmose, candidíase entre outros, que evoluem com o avanço da doença.

Ao contrário do que muitos pensam, o vírus só é transmitido por contato da pessoa com alguma parte ferida com sangue infectado pelo vírus. Desta maneira, o vírus não é transmitido por beijo, suor, banheiros públicos, talheres, mosquitos ou qualquer coisa similar. Se sabe que as formas mais corriqueiras são: o contato com sangue infectado; penetração sexual ou por passar de mãe para filho, porém, a realização de remédios e do pré – natal impedem qualquer possibilidade de contagio.

O tratamento consiste no uso do coquetel de medicamentos para portadores do vírus HIV. Caso a pessoa tome todos os medicamentos da maneira correta, é possível ter uma vida longa e tranquila.

Pela primeira vez em uma década os rendimentos do FGTS superam a inflação

Em 2017 a rentabilidade nominal do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) alcançou os 3,61%, ficando acima da inflação de 2,95% no mesmo período, o que não ocorria a uma década. O ganho real dos trabalhadores foi de 0,55%, um resultado que será maior devido à distribuição de metade do lucro do fundo, que será realizada até o final de agosto deste ano conforme a legislação determina. Os cálculos são feitos levando em consideração o saldo disponível até o dia 31 de dezembro de 2017.

A rentabilidade do FGTS apesar de ter sido maior que a inflação, foi menor que o da poupança que chegou a 6,8%.

O balanço do fundo realizado pela Caixa Econômica Federal, responsável pela administração do recurso divulgará o lucro do FGTS de 2017 no mês de julho. Foram 247,7 milhões de contas que receberam parte do lucro do FGTS no ano passado, benefício que chegou a 88 milhões de pessoas.

Esse resultado nominal de 2017 foi positivo, mas só aconteceu devido a inflação ser positiva para baixo. Em 2018 não é esperado que essa situação se repita antes do lucro ser distribuído, devido a TR ser igual a zero, explica o economista Alexandre Cabral. A rentabilidade básica será de 3% e a espera do mercado no Índice de Preços ao Consumidor Amplo alcançará 3,95% em 2018. Cabral disse que poupança terá remuneração próxima dos 4,9%, e os trabalhadores que se beneficiaram com a distribuição de resultados de 2017 podem aumentar a rentabilidade do Fundo de Garantia.

Apesar dos resultados do FGTS terem tido uma sequência boa, muitos trabalhadores brasileiros não sabem o seu saldo em conta, recebem seus pagamentos mensais sem nenhum acompanhamento do depósito do FGTS, e nem sabem o valor que foi acumulado nas contas durante o ano.

Os saldos do FGTS podem ser consultados pelo site da Caixa Econômica Federal, ou pelo telefone 0800 726 0207, a ligação é gratuita. Existem também o aplicativo da Caixa para celulares, e os que possuem conta na caixa, podem acessar o internet banking.

A retirada do saldo em conta só é permitida por lei, como em casos de aposentadoria ou quando a conta estiver inativa por mais de três anos.