Depois de viver com golfinhos, uma baleia consegue se comunicar com eles

desses animais e passou inclusive a usá-la como a sua própria linguagem.

Em 2013, quando essa baleia possuía somente quatro anos, ela foi transferida de onde habitava com outras baleias para o museu aquático ucraniano, onde são feitos trabalhos que visam a recuperação de animais aquáticos. Depois de um período curto de ambientação, a baleia deixou de amedrontar os animais que já viviam ali, que são  os golfinhos-nariz-de-garrafa.  A baleia ainda foi além e se tornou muito próxima do grupo, que é constituído por cinco espécimes de golfinhos, sendo que um macho, duas fêmeas e uma fêmea mais nova.

Os pesquisadores já fizeram vários estudos sobre a amabilidade dessa raça de golfinhos, sendo que a simpatia deles ficou conhecida já na década de 60, quando o famoso golfinho Flipper foi o protagonista de diversas séries e filmes.

Mas o que mais surpreendeu a todos, foi a velocidade com que os golfinhos aceitaram a nova hóspede. Depois de apenas dois meses, a baleia começou a emitir sons característicos dos golfinhos e deixou de lado os sons da sua espécie.

Os pesquisadores conseguiram gravar noventa horas de comunicação entre eles. Depois de apenas poucos dias da sua chegada, a baleia já era capaz de repetir certos sons emitidos pelos golfinhos. Depois de três meses de museu, a baleia já conseguia se comunicar na linguagem dos golfinhos.

A beluga conseguia repetir com habilidade sons únicos usados em momentos especiais, parecendo que ela estava imitando os golfinhos e até mesmo chamando eles pelo nome. Mesmo depois de doze meses de museu, a linguagem usada continuava parecida com os sons apresentados nos dois primeiros meses.

A facilidade de aprendizado mostrado pela baleia não foi repetida pelos golfinhos, que não se mostraram nem um pouco interessados em aprender os sons emitidos pelas baleias.

Elena M. Panova, que é pesquisadora e o seu colega Alexandr V. Agafonov, ambos da Academia Russa de Ciências, falaram que somente uma vez os golfinhos emitiram sons parecidos com o das baleias. Ainda segundo eles, essa situação pode ter acontecido pela posição social de cada um, já que os golfinhos se encontravam no seu habitat e estavam em grupo, enquanto que a baleia estava sozinha e procurando ser acolhida pelos outros.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *