O mercado de games no Brasil e o surgimento de novas carreiras profissionais

O comércio de videogames tem crescido e ficado cada vez mais forte no mundo e principalmente no Brasil. Tal justificativa tem sido notada, já que algumas das empresas consideradas impérios do setor de jogos eletrônicos responsáveis por desenvolver games têm inserido legendas e até dublagem de jogos no idioma português brasileiro. O setor de games de acordo com o site isto é gerou um faturamento de 1,6 bilhões de dólares em 2016, somente no Brasil. Dessa maneira é um mercado que só tende a aumentar com o passar dos anos.

As feiras de games concentram algumas das empresas mais poderosas do mundo, que são as empresas de tecnologia, e junto a isso a E3 – Electronic Entertainment Expo é o evento mais importante do mundo dedicado a esse nicho de games eletrônicos. As empresas desenvolvedoras de jogos e softwares aproveitam a grande visibilidade desse evento para mostrar seus lançamentos aguardados pelo público, que acontece anualmente na cidade de Los Angeles, na Califórnia (Estados Unidos).

Ainda de acordo com o site isto é, o Brasil é representado por 61 milhões de jogadores ao redor do mundo, o que provocou um aumento de 25% no faturamento de jogos eletrônicos durante os anos de 2014 e 2016 no Brasil. E isso desencadeou um aumento de 600% no número de empresas desenvolvedoras de jogos eletrônicos no Brasil, equivalente a 300 novas empresas dedicadas ao mercado eletrônico, que por sua vez gera uma grande gama de empregos e auxilia o fluxo econômico.

O mercado de games tem crescido de forma tão espantosa que pessoas tem dedicado suas vidas como carreiras participando de campeonatos individualmente ou em grupos como são chamados os e-sports. Eles são considerados atletas profissionais e conseguem ter uma renda de até R$10 mil por mês, devido a premiações e patrocínios que as marcas investem em seus atletas. Dessa forma as carreiras mais tradicionais como medicina, direito e engenharia tem ficado fora dos planos desses jovens que enxergam um futuro mais promissor ao investirem em suas diversões e “lazer”. Sendo que essa atividade requer muita disciplina, foco e treinamento, pois não é o fato dos jogos eletrônicos serem encarados como hobbies que eles serão diminuídos e não serem vistos como uma profissão.

 

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *