Operação “Fusca amarelo” prende policiais civis envolvidos em crimes

Na manhã no dia 05/10, quinta-feira, dois agentes da polícia civil foram presos em flagrante durante uma operação em São Paulo (Cidade de Piracicaba). A operação “Fusca Amarelo” foi uma iniciativa do MP (Ministério Púbico), que tinha o intuito de capturar ladrões de veículos. Durante a operação, dois policiais foram pegos em flagrante conversando com os criminosos caçados na operação. Além dos dois, mais quatro agentes foram detidos para prestar depoimento, mas foram liberados.

Um dos envolvidos trabalhava no setor financeiro da polícia em quanto o outro atuava na transferência de detentos. Ambos foram levados de Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) para a Corregedoria da corporação na capital de Piracicaba. Ainda não foram divulgados os áudios de conversas telefônicas gravadas que os criminosos tiveram.

A operação possui um único objetivo, prender criminosos que atuam em furtos e roubos de veículos. Mais dois suspeitos foram presos e mais de 15 mandatos de prisão foram expedidos. Além disso, mais de 30 mandatos de busca e apreensão.

Um rapaz também foi preso em Paulínia, era quem recebia e negociava os itens roubados dos veículos desmontados. E de acordo com a polícia militar, ele era um dos membros mais importantes da quadrilha. Além da prisão, as autoridades ainda encontraram objetos de valor no local do crime, como documentos de veículos, computadores, mais de 60 dólares e 50 euros.

Em sua outra residência, também foram encontrados inúmeras peças de com a numeração raspada. A Secretaria Estadual divulgou uma nota que todos os envolvidos da operação será devidamente analisada e que tomarão medidas cabíveis para com a situação.

Operação Fusca Amarelo

A base da operação vem de uma delação da Promotoria de Justiça das cidades de Piracicaba e Americana, onde 20 nomes foram citados, no qual mais de 13 foram suspeitos de fazer parte da organização criminosa.

O nome “Fusca Amarelo” representa um termo que foi usado na época em que eles eram o veículo mais furtado. Depois que o Ministério Público e a Polícia Militar se reuniram para tratar dos casos de roubo, eles optaram pelo nome. Durante esse período um número muito grande de veículos furtados estava sendo relatado. Foi quando eles descobriram sobre a organização criminosa.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *