Uma passageira é indenizada em US$ 4 mil por falha de aviação

Uma passageira foi indenizada após ter sido vítima de um overbooking, que é uma falha cometida pelas empresas de aviação com a venda excessiva de passagens para um mesmo voo. Neste caso a passageira comprou um produto que a empresa não pode fornecer.

A companhia aérea é a Delta Airlines que indenizou a passageira Tracy Jarvis Smith em US$ 4 mil a partir de um acordo firmado entre ela e a empresa. O ocorrido foi nos Estados Unidos, mas essa prática acaba se tornando muito comum no mundo todo. Aqui no Brasil são noticiadas várias reportagens de passageiros que foram vítimas de overbooking, principalmente em finais de anos, quando a procura pelos voos é maior.

O voo que Jarvis deveria ter embarcado foi de Atlanta para South Bend – Estados Unidos, e no início a empresa ofereceu a quantia de US$ 2 mil para que um dos passageiros presentes pegasse um voo mais tarde. Ninguém aderiu a oferta, que foi cada vez mais sendo aumentada pela empresa. Quando este valor atingiu os US$ 4 mil, Jarvis aderiu a oferta que equivale a R$ 12,5 mil aqui no Brasil após a conversão. “Esse era o meu número mágico, valeu a pena os 4 mil” disse Jarvis em um comunicado no Twitter.

Existem casos similares de overbooking que tiveram grande repercussão nas mídias sociais em todo o mundo. Em abril de 2017, uma publicação feita por um passageiro repercutiu muito após ele ter sido retirado de um voo a força. Ele foi colocado para fora do voo que partiu de Chicago com destino a Louisville. Devido ao overbooking ele teve que ser retirado do voo da United Airlines. A empresa confirmou que teve que retirar o passageiro do voo e se explicou dizendo que:

“O voo 3411 de Chicago para Louisville teve overbooking. Depois que nossa equipe procurou voluntários, um cliente recusou-se a deixar a aeronave voluntariamente e a polícia foi convidada a entrar. Pedimos desculpas pela situação de overbooking”, explicou a companhia United Airlines.

Desculpas não são o suficiente para tratar o fato de uma empresa vender um produto que não poderá fornecer ao seu cliente. Esse é o caso do overbooking e se alguma pessoa quiser recorrer de seus direitos, ela deve entrar com um processo por danos morais e materiais sofrido por ela. Por outro lado, ela pode usufruir de um leilão como foi o caso de Jarvis, que garantiu uma grana extra no final das contas.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *