Pela primeira vez em uma década os rendimentos do FGTS superam a inflação

Em 2017 a rentabilidade nominal do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) alcançou os 3,61%, ficando acima da inflação de 2,95% no mesmo período, o que não ocorria a uma década. O ganho real dos trabalhadores foi de 0,55%, um resultado que será maior devido à distribuição de metade do lucro do fundo, que será realizada até o final de agosto deste ano conforme a legislação determina. Os cálculos são feitos levando em consideração o saldo disponível até o dia 31 de dezembro de 2017.

A rentabilidade do FGTS apesar de ter sido maior que a inflação, foi menor que o da poupança que chegou a 6,8%.

O balanço do fundo realizado pela Caixa Econômica Federal, responsável pela administração do recurso divulgará o lucro do FGTS de 2017 no mês de julho. Foram 247,7 milhões de contas que receberam parte do lucro do FGTS no ano passado, benefício que chegou a 88 milhões de pessoas.

Esse resultado nominal de 2017 foi positivo, mas só aconteceu devido a inflação ser positiva para baixo. Em 2018 não é esperado que essa situação se repita antes do lucro ser distribuído, devido a TR ser igual a zero, explica o economista Alexandre Cabral. A rentabilidade básica será de 3% e a espera do mercado no Índice de Preços ao Consumidor Amplo alcançará 3,95% em 2018. Cabral disse que poupança terá remuneração próxima dos 4,9%, e os trabalhadores que se beneficiaram com a distribuição de resultados de 2017 podem aumentar a rentabilidade do Fundo de Garantia.

Apesar dos resultados do FGTS terem tido uma sequência boa, muitos trabalhadores brasileiros não sabem o seu saldo em conta, recebem seus pagamentos mensais sem nenhum acompanhamento do depósito do FGTS, e nem sabem o valor que foi acumulado nas contas durante o ano.

Os saldos do FGTS podem ser consultados pelo site da Caixa Econômica Federal, ou pelo telefone 0800 726 0207, a ligação é gratuita. Existem também o aplicativo da Caixa para celulares, e os que possuem conta na caixa, podem acessar o internet banking.

A retirada do saldo em conta só é permitida por lei, como em casos de aposentadoria ou quando a conta estiver inativa por mais de três anos.

Booking proporciona todas as informações no momento de reservar a hospedagem

Planejar uma viagem exige tempo e boas fontes para informação, nem sempre se tem o tempo necessário para definir as melhores escolhas depois de várias pesquisas. O importante é procurar conselho ou indicações de pessoas próximas que tiveram boas experiências, ou então buscar na internet fontes confiáveis, de preferência baseadas em experiências verdadeiras, como em blogs e vlogs de viagem.

Para quem está buscando um bom site para procurar hotéis ou hostels, um dos principais é o Booking. Ele é uma das ferramentas mais práticas que existe para encontrar hospedagens em diversas regiões do mundo. Os preços que o site pratica são diversos, que vão desde as hospedagens mais simples com camping, até mesmo os resorts de luxo.

Uma das vantagens do site de reservas Booking é a grande escolha e personalização da busca. O usuário pode definir as prioridades de busca e consequentemente o site irá trazer os melhores resultados, que podem ser ordenados pelo preço ou pelo número de estrelas do estabelecimento.

Outra característica importante desse site é a classificação que os usuários podem dar para a hospedagem. Se baseando nisso, os futuros viajantes podem se orientar melhor com a qualidade do serviço pela reputação que a hospedagem possui. Por isso, é importante verificar quantas estrelas o lugar que vai receber o viajante conquistou, mas também é preciso cuidado, às vezes alguns estabelecimentos depois de conseguirem uma boa pontuação relaxam na qualidade do serviço. Nem sempre mais estrelas querem dizer mais qualidade.

No momento de concluir a reserva é importante ficar atento às taxas. Muitos viajantes acabam reservando a hospedagem pensando que as taxas do hotel já estão inclusas, nem sempre é assim. Antes de concluir a reserva deve-se verificar se no valor estão inclusas as taxas. Esse é um dos erros mais comuns dos viajantes por deduzirem que porque algumas hospedagens incluem as taxas nos seus valores, todas incluem. Não é assim. Existem taxas também que podem estar fora do preço final, mas que estão descritas no Booking.

Alguns estabelecimentos cobram uma taxa caso o hóspede cancele, outros não. É importante verificar as chances de cancelamento com a hospedagem caso essa possibilidade venha a ser considerada.

 

Decoração de lojas é estratégia para aumentar vendas na 25 de março

Na rua 25 de março, o que não falta são opções de compras, mas para chamar a atenção dos clientes são diversas as estratégias dos vendedores. Alguns investidores tentam se organizar e apresentar um visual mais atrativo da loja. Karina Theodoro, supervisora da Bendita Seja, afirma que a região também pode possuir lojas bonitas. O visual do ambiente da loja é uma das principais características para atrair o público, que pode gastar desde R$ 1,90 até R$ 500,00.

Quando uma loja investe na decoração o retorno financeiro não é uma dúvida, principalmente em um lugar que traz uma competição árdua pelo espaço físico. Cada vez que existe uma melhor apresentação do ambiente, maior é a sua valorização. A percepção de quem está comprando um produto em uma loja com um cuidado maior com a decoração muda, assim também a forma como revendedor vende os seus itens.

Existem muitas opções na 25 de março, desde as mais baratas até as mais caras, tudo vai depender do custo benefício que o cliente pode pagar, o que não quer dizer que todos os produtos da região têm uma baixa qualidade.

Ammar Alhamza, de 36 anos, gerente da Kenuz, afirma que existe uma preocupação em transformar a percepção em relação aos produtos da 25 de março. Na loja de acessórios árabes em que trabalha, os valores podem variar de R$ 5,00 até R$ 600,00. Algumas pessoas que o gerente conhece já disseram que o mercado da região não é nada convidativo. Na Kenutz, existe um respeito e uma comodidade que o cliente pode usufruir, os atendentes são instruídos a não seguirem os clientes e deixá-los à vontade. Até mesmo algumas regalias são proporcionadas aos clientes para fidelizá-los, como pequenos eventos que apresentam comidas e bebidas árabes como o chá de hibisco, sucos de Rosa da Síria e água de flores.

Chamar a atenção por uma boa estética pode trazer uma melhor impressão da loja, mas isso não garante maiores vendas, segundo afirma Ammon, coordenador do MBA em Gestão Estratégica da FAAP. Da mesma maneira que pode convidar o cliente a entrar na loja, pode espantá-lo pela impressão de que pode ser mais caro.

 

Comércio do marfim acaba de ser proibido em território chinês

Acaba de entrar em vigor a proibição envolvendo as negociações de marfim na China, esse que era o primeiro mercado para a venda de presas de elefante feito de forma ilegal no país.

Segundo o Ministério das Florestas chinês, que fez uma declaração através da rede social Weibo, todos os itens relacionados ao marfim e seus derivados, estão com a sua compra e venda proibidas, mesmo sendo feitas por lojas, comerciantes e mercados. A partir de agora, se algum negociante afirmar que possui autorização do governo para fazer a comercialização de marfim, ele estará ludibriado os interessados pela compra do produto e ainda estará infringindo propositadamente a lei do país.

O Ministério das Florestas ainda acrescenta, que este impedimento também inclui o comércio realizado pelas lojas virtuais e os produtos comprados em outros países.

Depois que saiu o primeiro impedimento parcial da negociação dos produtos feitos de marfim, houve uma redução de cerca de 80% nas apreensões dos produtos que entravam em território chinês, segundo a agência oficial da China, Xinhua. Ainda segundo a agência, os valores do marfim em seu estado bruto, tiveram uma redução significativa de cerca de 65%, depois que saiu esse impedimento parcial. Mas a proibição completa só foi comunicada no fim do ano de 2016.

Depois de alguns meses dessa proibição, a agência Xinhua comunicou o encerramento das atividades em 67 lojas e oficinas, que faziam parte do mercado de venda de marfim. Ainda restaram cerca de 105 estabelecimentos, mas foi anunciado o fechamento de todos eles no final de 2017.

O governo chinês tinha anunciado antes a proibição das importações realizadas antes de 1975 de marfim, e também dos produtos feitos com esse material. Esse produto é um item muito precioso em território chinês, podendo custar cerca de US$ 1.100 o quilo, já que é visto como um símbolo de poder dentro da sociedade chinesa.

Devido à grande procura na China pelo marfim, milhares de elefantes africanos foram abatidos todos os anos para alimentar esse comércio dentro do território chinês.

De acordo com informações dadas pela IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza), a caça proibida reduziu  a população de elefantes africanos  nos últimos dez anos, em 110.000 animais, restando atualmente uma população de cerca de 415.000 elefantes africanos.

 

JHSF – A incorporadora de José Auriemo Neto que conquistou o Brasil

Image result for José Auriemo neto

A história de sucesso da JHSF confunde-se com a do presidente do conselho administrativo da companhia, José Auriemo Neto. Fundada em 1972 com o nome JHS, ela iniciou no segmento de construção civil e ao longo de sua trajetória passou a investir em outros setores como a incorporação imobiliária, administração de shopping centers, hotelaria, gastronomia e até a administração de um aeroporto executivo, o primeiro do país.

Conheça um pouco mais da história da companhia e de José Auriemo Neto.

A JHSF

Ainda na década de 70, os irmãos Fábio Auriemo e José Roberto Auriemo se reuniram com mais dois sócios para fundar a JHS Construção e Planejamento Ltda. Inicialmente o foco da companhia era a prestação de serviços na construção civil, focando principalmente em obras médias e em seguida passando para as maiores como a obra do Hotel Transamérica Ilha de Comandatuba (BA), a pistas de provas da GM e inúmeras agências bancárias de diferentes instituições.

O foco era atender clientes da iniciativa privada, em especial, grandes varejistas, hotéis, centros comerciais e a famosa rede de fast foods McDonalds, O tempo foi passando e o interesse dos sócios mudou, buscando as incorporações imobiliárias.

No início da década de 1990 a empresa passou por uma cisão em que Fábio Auriemo se tornou o único acionista. A partir daí, ela passou a se chamar JHSF. O foco permaneceu nas construções até o fim da década quando o interesse se voltou somente para a incorporação, tendo em vista o crescente mercado de locação de escritórios comerciais. Foi então que a JHSF desenvolveu empreendimentos como Metropolitan Office, localizado em um dos endereços comerciais mais prestigiados da capital paulista.

A divisão de shopping centers

Em 2001 a empresa dá mais um passo importante. José Auriemo Neto, então diretor, cria o setor de shopping centers da JHSF. Os primeiros projetos foram o Shopping Metrô Santa Cruz, que inovou ao ser o primeiro do Brasil integrado a uma estação de metrô. Logo em seguida vieram o Shopping Metrô Tucuruvi, que foram vendidos.

A companhia passou a privilegiar os empreendimentos voltados para a classe alta. O mais expressivo deles foi o Residencial Parque Cidade Jardim. O complexo, localizado próximo a Marginal Pinheiros no centro de São Paulo, reúne apartamentos, escritórios, shopping center e hotel, tudo em um só endereço. A ideia aqui é que os moradores não sejam obrigados a se deslocar grandes distâncias para trabalhar, consumir ou fazer alguma atividade de lazer.

De início Fábio Auriemo não estava empolgado com o projeto, contudo José Auriemo Neto foi capaz de convencê-lo ao mostrar que a entrada residencial poderia ser feita por trás da marginal e somente a entrada do shopping e das torres empresariais seria feita pela frente.

Em 2006 as primeiras unidades foram entregues pelo valor de R$ 2 milhões para os apartamentos menores de 240 m² e pouco mais de R$ 16 milhões para o maior, uma cobertura triplex de de 1.800 m². Foi o suficiente para que a empresa de José Auriemo Neto fosse capaz de faturar cerca de 1,78 bilhão de reais, mostrando que ele estava certo em investir no empreendimento.

 

Pontualidade dos voos no mês de dezembro alcança 88% em operação de fim de ano

No mês de dezembro a Operação Fim de Ano, que acontece em 15 aeroportos no país, só na primeira semana registrou uma pontualidade nos voos que chegaram a 88%. O desempenho previsto era de 85% já esperado pela Comissão Nacional de Autoridades Aeroportuárias.

As notas dos serviços que são prestados nos terminais foram de 4,30 no índice médio de satisfação do passageiro. A pesquisa realizada pela Secretaria de Aviação Civil do Ministério dos Transportes, mostra que a escala vai de 1 a 5 que é a nota máxima que representa um serviço muito bom. No ano passado, a pontualidade registrada na primeira semana foi de 85% e a nota dada pelos passageiros em relação aos serviços prestados foi de 4,27.

A SAC realiza o trabalho que já dura 3 anos, segundo informações do secretário nacional de Aviação Civíl, Dário Lopes. Existe uma parceria da SAC com órgãos públicos e a iniciativa privada do setor aéreo, para que a os voos sejam pontuais e fiquem dentro da meta estabelecida. Lopes diz que as companhias aéreas, aeroportos, e os órgãos públicos vem trabalhando para que o atraso nas decolagens fique dentro do índice médio, menor que 15%, sendo em embarques e desembarques com um atraso menor que trinta minutos.

No levantamento feito pela Secretaria, o feriado de Natal tinha uma estimativa de movimentação de 2,5 milhões de pessoas, com uma taxa de ocupação média de 85% dos assentos que as companhias aéreas disponibilizam.

O serviço de atendimento aeroportuário é reforçado nas altas temporadas, para que a demanda seja atendida. As expectativas nas altas temporadas ultrapassou em 12% a de 2016/2017 chegando a 35,58 milhões de passageiros.

Os 15 terminais contaram com 11,8 mil profissionais envolvidos no esquema especial, além de 1,7 servidores alocados pelos órgãos públicos para as funções da alfândega, fiscalização e barreiras sanitárias.

Os 15 aeroportos movimentam 80% do fluxo total de viajantes no país espalhados por todo o Brasil, sendo eles no estado de São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito federal, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Bahia, Paraná, Amazonas, Ceará, Rio Grande do Norte e Mato Grosso.

 

Pantanal mato-grossense recebe esgoto e detritos de várias cidades do estado

O Pantanal mato-grossense está recebendo detritos e esgoto de treze municípios que ficam nas margens do Rio Cuiabá, fazendo com que uma das mais importantes reservas mundiais de água doce, esteja correndo um grave risco por causa da poluição.

Essa região tem apresentado lixos como ventiladores e sofás, apresentando uma paisagem bem diferente do que esperamos encontrar no Pantanal. Um verdadeiro crime com a rica natureza da região, ameaçando os animais que vivem ali.

Um pescador esclarece que a impressão que fica, é de que os moradores da região que provocam essa situação, mas esses detritos vêm pelo Rio Cuiabá da área urbana, que passa pela capital e carrega consigo o lixo descartado de forma errada e também o esgoto da cidade. São milhares de detritos que poluem a água, como garrafas pet, capacete, bolas e inseticidas, e vários outros dejetos estão fazendo parte desse triste cenário.

Toda essa região do Pantanal possui muita água, já que ela é considerada a principal  planície alagável do mundo,  com cerca de 155.000 km² de extensão. Isso equivale ao tamanho dos estados de Santa Catarina e Rio de Janeiro juntos. Mas toda essa poluição vem crescendo aos poucos, destruindo a natureza graças à poluição ocasionada pelo ser humano.

Depois que a região metropolitana da capital mato-grossense ficar sem chuva por mais de oitenta dias, agora é uma época que chove diariamente. Isso acaba fazendo com que os rios fiquem cheios, levando o que ficou aglomerado em suas margens para as suas águas. Esses detritos são levados para as bacias que abastecem a região do Pantanal, onde diariamente chegam cerca de uma tonelada e meia de dejetos.

Outro problema é o esgoto do estado, já que somente 25% dele é tratado, de acordo com informações dadas pela Secretaria de Meio Ambiente do Mato Grosso. A maior parte dos outros 75%, tem como destino os rios que constituem a região do Pantanal. A consequência desse impacto sobre o meio ambiente e os investimentos necessários vão ser levantados pela Secretaria do Meio Ambiente.

Carlos Fávaro, secretário do Meio Ambiente, declarou que o estado está investindo R$ 7 milhões pelo controle de qualidade da água e pelo pró-gestão, procurando descobrir o tamanho deste impacto na natureza e visa também procurar uma solução para esse problema. Atualmente, somente atividades voluntárias estão tentando limpar as águas dos rios na região do Pantanal, segundo Jean Pelicciari, responsável pela ONG Teoria Verde.

 

Luiz Carlos Trabuco Cappi, do Bradesco, fala sobre a reforma previdenciária

Devido ao número insuficiente de votos e a suspensão temporária das atividades parlamentares originadas pelas festas de final de ano, a votação da reforma previdenciária ficará para a segunda quinzena de fevereiro do próximo ano.

Em entrevista, Luiz Carlos Trabuco Cappi, o atual presidente executivo do banco Bradesco, expressou seu ponto de vista em relação à reforma da Previdência prevista para 2018 e o cenário econômico brasileiro.

Em sua opinião esta restruturação previdenciária pode ser vista como uma “mãe” de todas as demais reformas estruturais do País. Para ele, que também vem ocupando a presidência do conselho administrativo da instituição financeira, Michel Temer possui capital político suficiente para definir uma agenda favorável às alterações elaboradas na proposta.

Contando com a hipótese da reforma não ser aprovada ainda neste atual governo, quando questionado sobre acreditar ou não na possibilidade da mesma passar pela legitimação do próximo candidato eleito, o banqueiro revelou que em sua ótica acha que a reforma é necessária e “impulsionadora” sendo mais relevante do que a própria eleição. Isto é, diante da importância do conteúdo da nova reforma, é conveniente que a aprovação ocorra independente do candidato.

Luiz Carlos Trabuco Cappi considerou que as estimativas de crescimento para o ano de 2018 já foram estabelecias. Segundo o dirigente do banco, como o nosso sistema previdenciário está fundamentado sob um “pacto de gerações”, caso não haja a reforma será inevitável o surgimento de um “conflito de gerações”. Com relação aos resultados oriundos da reforma, Trabuco diz que serão percebidos em médio prazo. Já no curto prazo, a medida marcará um “comprometimento com os gastos públicos, refletindo imediatamente no valor dos ativos”.

O presidente do Bradesco comentou que a profunda recessão sofrida pelos brasileiros ao longo dos anos está, aos poucos, sendo recuperada. Ele afirma que “crédito para reperfilar dívidas está ficando para trás. Linha de capital de giro não crescia há dois anos e começou a voltar neste trimestre”. Isto é um indicativo de que “o pior ficou para trás”.

Quanto aos investimentos, Luiz Carlos Trabuco Cappi disse que as aberturas de capital que aconteceram recentemente por parte de algumas empresas caracterizam um bom sinal de retomada. O fato do País ser considerado um campo promissor nesta área favorece o desejo dos investidores que “estão com o dedo no gatilho para investir”, como revelam vários indicadores.

Ainda com relação à aplicação de capitais, na visão de Luiz Carlos Trabuco Cappi, são as expectativas que estão inibindo os investidores de “apertar o gatilho”. Para ele, o portfólio de infraestrutura que o País apresenta atrai investidores, porém o processo eleitoral e as propostas de reformas a serem aprovadas no Congresso são fatores que intimidam a ação dos interessados.

Em se tratando da reforma tributária, Luiz Carlos Trabuco Cappi justificou dizendo que o empresário brasileiro é a favor da renovação para simplificar o complexo sistema tributário e não para reduzir os gastos com impostos. Entretanto, revela que “não contar com aumento da carga tributária e simplificar, é uma coisa desejável”.

 

Estados Unidos revelam vídeo sobre óvni e reconhecem que patrocinaram programa sobre o assunto

O jornal “The New York Times” publicou que os Estados Unidos sustentaram por cinco anos, um programa realizado pelo Departamento de Defesa americano para investigar a presença de óvnis. O projeto apresentava um orçamento milionário e foi realizado entre os anos de 2007 a 2012.

De acordo com o jornal, o projeto apresentava um financiamento de US$ 20 milhões, o seu responsável era uma autoridade militar e ele era comandado do Pentágono, mais precisamente no quinto andar.

Algumas imagens foram feitas em 2004 por um jato, e acabaram sendo estudadas por esse projeto, que se chamava “Programa Avançado de Identificação de Ameaças Aeroespaciais”, e somente muito poucas pessoas tinham conhecimento dele, sendo todos funcionários do governo dos Estados Unidos.

Quando os pilotos do jato avistaram um objeto, eles acharam que se tratava de uma espécie de drone. Mas logo depois, eles se surpreenderam quando viram vários deles, indo inclusive contra o vento. Essas imagens acabaram sendo reveladas pelo Estados Unidos, mas alguns pesquisadores acreditam que o vídeo não comprova que existem indícios de vida em outros planetas.

O autor desse projeto foi Harry Reid, um senador na época e que atualmente está aposentado, mas quando o projeto foi lançado ele era o líder de grande parte do Senado. Ele revelou ao jornal que não se arrepende e que tomou atitudes que nunca ninguém tinha tomado antes. Ele era senador do Estado de Nevada, onde fica uma base secreta norte-americana chamada Área 51, e segundo o próprio Reid pelo Twitter, o projeto apresentava esforços tanto na área científica quanto na área da segurança do país.

Ele ainda declarou pelo Twitter que se o país não se encarregar de responder certas perguntas, outros acabarão fazendo isso. Mas ele não explicou quais seriam essas questões que precisam apresentar respostas.

A verba de financiamento para esse projeto terminou em 2012, mas algumas ocorrências aéreas incomuns ainda seguem sendo estudadas, por alguns órgãos do governo norte-americano. A CIA, a agência de inteligência dos Estados Unidos, revelou no início do ano pela internet muitos documentos que antes eram secretos, mas que foram desacreditados e continham milhões de páginas. Nas informações constavam  diversos registros sobre óvnis  e diversos relatórios sobre eles.

 

Escola de governo brasileira oferece curso em parceria com Universidade americana

Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, divulgou a abertura do período de inscrição para participação na 6.ª edição do Ciclo Internacional de Desenvolvimento de Executivos da Administração Pública Federal. Os postulantes têm até o dia 15 de janeiro de 2018 para demonstrar seu interesse e tentar garantir uma das vagas no evento.

O projeto resulta de uma parceria da instituição brasileira com a Universidade de Harvard, que disponibiliza meios e pessoal através da prestigiosa John F. Kennedy School of Government, sua escola para formação e aperfeiçoamento de altos executivos.

Destinado a atender as necessidades dos escalões mais elevados do Serviço Público, o programa organiza suas atividades de modo a privilegiar questões relacionadas à gestão de organizações com perfil de atuação complexo e diversificado, que exigem de seus dirigentes a tomada de decisões inovadoras em cenários dinâmicos.

Durante o ciclo de atividades, os participantes cumprirão carga horária em sessões de estudo presencial tanto no campus da ENAP, em Brasília – DF, quanto em Cambridge – MA (EUA), onde funciona a John F. Kennedy School of Government.

Como trabalho individual e obrigatório a ser apresentado no final do Programa, cada participante deverá selecionar um desafio crítico real da Organização à qual esteja vinculado, a fim de colocar em prática um plano de trabalho que enfrente o problema com vistas a eliminar ou mitigar seu potencial de geração de danos.

A metodologia usada com bastante êxito nos ciclos anteriores deve ser repetida. Trata-se da utilização de dinâmicas que privilegiam o trabalho em equipe, valorizam as discussões em grupo e incentivam as decisões tomadas de modo colegiado.

Podem se candidatar Servidores Públicos com ou sem vínculo permanente com a Administração Pública de qualquer uma das três esferas de governo – federal, estadual e municipal –, desde que ocupem cargos de alta gerência em um dos Três Poderes, incluindo autarquias, fundações, agências e empresas públicas ou de economia mista.

A concorrência para estar entre os selecionados costuma ser bastante acirrada, o que significa que os interessados precisam agir rápido, se não quiserem perder a oportunidade.